terça-feira, 9 de outubro de 2012

" Esta história, tocante e realista, retrata a vida de Joana, uma adolescente que perdeu a melhor amiga (Marta) por overdose. Sentindo a sua falta, Joana começa a escrever-lhe cartas a contar-lhe o seu dia-a-dia, usando-as como uma espécie de diário, que lhe dá uma sensação de proximidade de Marta, que conhecia desde criança e com quem sempre teve segredos e cumplicidade. Joana, numa espécie de tentativa de mudar, pinta o quarto de branco, pendurando um baloiço em forma de lua, à qual muda a posição conforme o seu humor. Sentindo-se incompreendida pela família( a mãe que passa horas na loja onde trabalha, o irmão difícil, o pai ausente)e pelos colegas, comete alguns erros e algumas mudanças, acabando por se apaixonar  pelo irmão da defunta  amiga e envolvendo-se com ele.
No livro, aparecem as cartas, do retrato da vida desta adolescente só, que conforme vai entrando em decadência, vai alterando o branco do quarto, tornando-se mais colorido (mas não de uma forma boa).
Termina com o pai  dela, a acabar de ler aqueles "relatos", sentindo-se impotente por não ter estado lá para ela, por não ter percebido nada...e por não ter conseguido evitar que, tal como Marta, Joana morresse por overdose. "

Sem comentários:

Enviar um comentário